Dores na gestação com Dr Ana
Dra. Ana Carolina Lúcio Pereira

Dra. Ana Carolina Lúcio Pereira

Corrimento na mulher

Corrimento na mulher. Muitas mulheres têm dúvida em como diferenciar a conteúdo vaginal fisiológico( normal) do corrimento de doenças (patológico). Assim como suamos nas axilas virilhas, nós também eliminação secreção pela parede da vagina, que contém células descamadas, microbiota local (bactérias, fungos) e líquido exudato.
Existem algumas diferenças entre eles: a secreção vaginal fisiológica, que é normal é clara, sem coceira e sem odor. Este corrimento pode piorar em determinadas fases do ciclo menstrual visto a presença da ovulação. Quando eliminamos substância mucoide espessa pegajosa. Algumas mulheres terão mais ou menos desta secreção, a depender de sua individualidade de receptores hormonais nas células da vagina, uso de roupas ou acessórios (absorventes) que abafam mais a região, maior quantidade de lactobacilos (bactérias protetoras da região). Sua característica genética e predisposição para resposta local. Porém quando a mulher deixa o período de menstruação ela privará as células vaginais dos hormônios que as estimulam ao crescimento (estrogênio). Assim as menopausadas terão maior risco de crescimento de bactérias patogênicas ali. A vagina se tornará mais atrofica(seca) sem proteção local das bactérias protetoras (pois haverá queda de glicogênio local para sobrevivência delas) e assim os oportunistas terão muita chance de se apropriarem da região gerando os corrimentos de doenças.

1.1 tratamento para corrimento em excesso.

Algumas mulheres apresentam a secreção vaginal fisiológica em excesso, por possuírem muitos lactobacilos e ph vaginal mais ácido que gera destruição de células da vagina (citólise). Sentem desconforto e podem ficar inibidas durante relações e no dia a dia do trabalho. Na maioria das vezes se trata de alteração do pH vaginal e tem tratamento.

2- o que é o corrimento patológico?

O corrimento patológico tem odor fétido, coloração acinzentada amarelo purulenta ou esverdeada, pode conter grumos, causar dor na relação sexual, ardência e coceira.

Chocolates e doces em excesso no período menstrual alteram o ph vaginal aumentam o açúcar (glicogênio) nas células do epitélio vaginal favorecendo o crescimento de fungos e corrimentos como a candidíase.
Aos invés dos doces, dê preferência aos alimentos ricos em cálcio, vitamina C e potássio como folhas verdes, frutas, nozes e castanha do pará.

2.1 o corrimento patológico mais frequente (Corrimento na mulher)

A Candida albicans está naturalmente presente nas colônias de microrganismos que habitam nosso corpo, inclusive na vagina.
Queda na imunidade,disbiose intestinal, dieta desequilibrada, alterações hormonais, uso prolongado de corticoide e antibióticos, estresse, podem gerar candidíase de repetição.

2.2 3 passos para acabar de vez com a candidíase


1- Tenha alimentação natural e rica em antioxidantes
2- Reduza o consumo de carboidratos simples: o alimento favorito da cândida. Uma dieta rica em açúcar e em alimentos de elevada carga glicêmica promove alterações no sistema imune, maior proliferação fúngica visto ter maior aporte de glicogênio para estes microorganismos. e maior aderência dele ao epitélio vaginal.
3- Consuma alimentos com propriedades anti-inflamatórias e antifúngicas, como alho, orégano, gengibre e óleo de coco extra virgem.

2.3 dicas gerais para evitar o corrimento (Corrimento na mulher)

2.3.1 melhore sua microbiota:

✅ Neste caso, tanto a microbiota vaginal quanto a intestinal, as bactérias se comunicam facilmente por serem órgãos muito próximos com epiteliais similares. Cuide de seu intestino e a vagina se saíra melhor ainda.
✅ O consumo de probióticos, alimentos fermentados (kefir, kombucha, chucrute) são ótimas opções além das fibras e muita água

2.3.2Cuide de sua higiene íntima:

✅ Evite material sintético nas roupas íntimas abafar a região e impedir a transpiração, aumentando a temperatura do local; e favorece desenvolvimento rápido de patógenos. Todos os micro-organismos precisam de temperatura alta para proliferação.
✅ Evite ficar com roupas de banho molhadas por muito tempo; quando mais úmido maior chance de crescimento dos bichinhos.
✅ As rainhas eram abanadas confranges penas na região íntima para tratarem suas afeções genitais. Como não dispomos desta mordomia… use mais saias e vestidos;
✅ Durma com roupa íntima leve e pijama confortável ;
✅ Prefira calcinhas de algodão.
Limpe sempre para trás ao urinar e defecar dê preferência a limpeza com sabonetes íntimos de ph ácido

2.4 evite corrimentos e doenças

Quando a nossa flora intestinal e vaginal estão equilibradas, a imunidade regulada e temos bons hábitos de higiene íntima o risco de corrimentos patológicos serão menores.
Porém a relação sexual, desprotegida, poderá nos expor a doenças e infecções perigosas que gerarão, em alguns casos infertilidade, dores pélvicas, risco de doenças em outros órgãos também.

Não deixe o tempo passar, converse com seu ginecologista aos primeiros sintomas. Dúvidas deixe seu contato.

Corrimento na mulher

Veja outras dicas!

Veja outras dicas!

Dores na gestação com Dr Ana

Mídias sociais

Categories

Projeto Bem Nascer

Não fique de fora! Saiba tudo sobre nosso projeto.


Sem spam,notificações apenas sobre novos produtos, atualizações.

Corrimento na mulher

Ginecologista e Obstetra - Dra. Ana Carolina Lucio Pereira​-

Dr Fabio R C Melo Souza – Odontologia 
Dr Ana Carolina L Pereira – Ginecologia